Arquivo de Dezembro, 2011

Dicionário de nomes próprios

Posted in Livros with tags on Dezembro 6, 2011 by gertrudenotstein

Hoje eu li esse livrinho, que é da Amélie Nothomb também. Aliás, tô escrevendo aqui só porque me lembrei do blog porque já falei da autora antes. Será que então sempre escreverei sobre os mesmos assuntos? 😀

Esse livrinho é bem curioso, e conta a história de uma menina que eu não consegui decorar como se escreve o nome dela, algo como plerudge? não! é plectrude, agora lembrei (ou dei um google, melhor dizendo). bom, o livro não tem pausas ou respiros, uma coisa vem atrás da outra, e parecem flechadas, você toda hora acha que já pegou o ritmo do livro e a história que ele vai contar, mas daí, pimba, o treco muda totalmente de novo e você fica sem saber com o que está lidando. obviamente não vou dizer em detalhes as tais mudanças, porque isso tiraria toda a graça (ainda que eu não seja do tipo que ache que precise ser surpresa pra ser legal ou interessante).

a capa do livro. só agora percebi que é a sombra de uma bailarina, antes tava vendo tipo um ventre, sei lá!

a narração é seca, direta, e quase que jornalística, vai descrevendo os fatos assim, como se fosse um relatório, ainda que isso não tire, de jeito nenhum, a subjetividade da coisa. me lembrou bastante o estilo de narração do modesto carone em “resumo de ana”, que embora não tenha o mesmo tom meio bizarro/meio fantástico da nothomb, vai descrevendo a vida de uma pessoa nesse estilo seco, jornalístico, de relatório. e, em ambos os casos, o narrador está envolvido de alguma forma com a história, muito claramente no modesto, e nem tanto na amélie.

e digo mais, nos dois os narradores são muito relacionados aos próprios autores. no caso do modesto carone, a história que ele conta de ana tem tudo a ver com a de sua família, as personagens são de sorocaba, como ele, a foto escolhida para a capa do livro foi tirada por um parente dele.. enfim.. eu tenho uma resenha dele que fiz para a faculdade que vou publicar num outro post.

modesto: aguarde sua vez! (aliás, pra quem não sabe, ele é O tradutor de kafka no brasil!)

em resumo? o livro vale a surpresa, é rapidinho e gostoso de ler e é bem curioso. eu não sei ao certo o que o final provocou em mim, acho que fiquei meio sem gostar, mas gostando. não sei, viu?

e um adendo: nunca tinha ouvido fala rno livro, se o li foi porque consegui ele numa troca feita no livralivro.com.br. tô trocando livros loucamente e tendo boas surpresas! acabo pegando livros que não pegaria se fosse em uma livraria.

e um outro adendo: comecei o texto usando maiúsculas, depois desisti, não reparem. sei que elas existem, mas a internet me deixa com ares valter hugo mãezianos! aliás, esse é um ator que vocês precisam ler! depois falo mais dele

Anúncios